Comunicado do Presidente da Mesa da Assembleia Geral

ELEIÇÕES

Lisboa, 14 de julho de 2022

Exmos.(as) Caros(as) associados(as) do Clube Oriental de Lisboa,

Estamos a poucas horas de realizarmos as eleições para os Corpos Sociais do Clube Oriental de Lisboa para o triénio 2022/2025.

Encerramos um período que todos os orientalistas não desejavam, foi, sem dúvida, um mandato muito complicado, não só pelo dececionante desempenho da nossa equipa de futebol sénior em 2020/2021, assim como a de 2021/2022. Equipas em que alguns atletas não estiveram à altura de vestir a nossa camisola grená. Também não fomos felizes com as escolhas dos treinadores e para complicar, ainda mais, um reduzido número de associados, moveu à direção, desde a tomada de posse uma autêntica guerra sem quartel, o que não contribuiu para a tão necessária tranquilidade no clube, foi uma guerra nunca vista nos 50 anos em que acompanho o clube. Acompanho-o sempre, para todo lado, sempre estive presente, nos maus e nos bons momentos. É certo que também nem tudo correu bem, é um facto, mas quer a direção que termina o mandato, quer todas as direções e todos os restantes Órgãos Sociais que ao longos dos anos passaram pelo nosso clube, sempre quiseram o melhor para o Clube Oriental de Lisboa.

Relativamente ao mandato que tive a honra de presidir, num breve balanço, reuni com todos os associados do nosso clube, independentemente de apoiarem ou criticarem a direção, (a critica faz parte da democracia, a má educação não) atendi todos os telefonemas de quem quis falar comigo e respondi a todos os e-mails que me chegaram. Saio triste e dececionado por não termos o nosso clube noutro patamar, mas com a certeza de ter evitado ainda mais desunião na massa associativa do nosso clube. Assumo as decisões que tomei  e clarifico que não demiti a direção do nosso clube porque sempre existiu quórum e também porque os estatutos do nosso clube não o permitem, para haver demissão da direção é necessário respeitar o artigo 54º alínea c, dos nossos estatutos o que nunca foi feito por qualquer associado, e com a marcação das eleições, era o tempo certo para que determinados sócios fossem a votos, para surpresa geral não se apresentam nas eleições do dia 15 de julho de 2022.

Fiz o que entendi ser o melhor para o Clube Oriental de Lisboa, porque, os dirigentes passam e o clube fica.

Para mim o Clube Oriental de Lisboa esteve e está acima de tudo e de todos, nesse sentido, tive no passado dia 12 de junho uma importante e longa conversa com o futuro Presidente da Direção do nosso Clube, conversa que fica, obviamente, no foro privado. Apenas com uma revelação que foi para não contar comigo para qualquer cargo nos novos Corpos Sociais, caso se candidatasse. Nos últimos 35 anos, foram 3 vezes que servi o nosso clube, servi-o com orgulho e dedicação, fiz o melhor que consegui, entendo que é tempo de outros associados darem a sua contribuição ao nosso clube.

A partir de 16 de julho de 2022, abre-se no Clube Oriental de Lisboa um novo ciclo, ciclo que pretendo e por certo, todos os orientalistas vitorioso, no campo desportivo com a ambicionada subida no próximo ano ao C.N.S. Estou esperançoso que em 2025 no final do mandato dos novos corpos socias estaremos na 3ª liga, lugar que nos pertence, somos o 4º clube de Lisboa, depois de estabilizados na 3ª liga, e com todos os Orientalistas a remar para o mesmo lado, podemos sonhar com a subida à 2ª liga “ o primeiro passo para a vitoria é o desejo de vencer” para isso é necessário que a paz regresse ao clube, é tempo de acabar com a turbulência, bem como com as ofensas. É tempo de respeito e de respeitar quem de uma forma pro-bono serve o clube, é tempo de união e é tempo de voltarmos a colocar em sentido os nossos adversários, e só unidos é que somos mais fortes.

É tempo de respeitarmos o legado deixado em 1946 por homens como Artur Inês, José Marques Oliveira e Rui de Seixas

Não nasci Orientalista, mas ao longo dos 50 anos que acompanho o C.O.L tornei-me Orientalistas da cabeça aos pés e com a certeza de morrer Orientalista.

 

A paixão grená continua.

Viva o Clube Oriental de Lisboa!

 

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Clube Oriental de Lisboa,

Nelson Da Rocha

Deixe um comentário

Obrigado, patrocinadores

O Sonho está vivo!