O Clube Oriental de Lisboa foi hoje confrontado com informações veiculadas nos meios de comunicação social que apontam os ordenados em atraso por parte dos clubes como uma das causas de eventuais ligações de atletas profissionais a casos de corrupção no futebol atualmente investigados no processo “Jogo Duplo”. Essas mesmas insinuações, nomeamente proferidas pelo treinador Vítor Oliveira, não correspondem à verdade no que diz respeito à realidade do Clube Oriental de Lisboa, um emblema cumpridor dos seus deveres para com os seus atletas e que não tem, nem teve, vencimentos por liquidar com os seus jogadores.

O Clube Oriental de Lisboa lamenta profundamente as palavras do treinador Vítor Oliveira, personalidade conceituada e com responsabilidades no futebol nacional, e deixa a garantia que tudo fará em prol da defesa da verdade desportiva.

A Direção do Clube Oriental de Lisboa, 
17/Maio/2016