As contas do Campeonato de Portugal Prio 2016/2017 estão praticamente fechadas com o derradeiro play-off de manutenção a ficar decidido no dia 18 de Junho, mas o facto de já não haver equipas do sul na luta torna possível perspetivar os prováveis adversários do Oriental no CPP da temporada 2017/2018.

Como foi dado da conhecer pela Federação Portuguesa de Futebol no comunicado oficial n.º 263 emitido no dia 29 de Abril, na época desportiva de 2017/18 "o Campeonato de Portugal será disputado por 80 Clubes divididos em 5 séries de 16 Clubes" onde “o Clube melhor classificado em cada uma das séries, bem como os 3 clubes melhor classificados no 2º lugar de todas as séries qualificam-se para disputar um play-off, de forma a determinar os dois clubes que sobem à competição profissional [2.ª Divisão Nacional]”.

No mesmo comunicado é esclarecido que, à semelhança do que já acontecia anteriormente, "o agrupamento das séries é elaborado de acordo com a localização geográfica dos Clubes" e que "os Clubes da Região Autónoma da Madeira são colocados alternadamente nas séries mais a Norte e os Clubes da Região Autónoma dos Açores nas séries mais a Sul, de acordo com a ordem das séries", tornando desta forma plausível efetuar um exercício de previsão das equipas que vão calhar no grupo do Oriental na temporada que se avizinha. 

  Resultado de imagem para campeonato portugal
 
 

Composta pelas equipas mais a Sul, a Série E será o destino mais provável para o Oriental. Nela constarão certamente as 11 equipas do Algarve e Alentejo (Moncarapachense, Olhanense, Farense, Louletano, Armacenenses, Almacilense, Lusitano VRSA, Castrense, Moura, Pinhalnovense (da AF Setúbal) e Estrela Vendas Novas), sendo nas restantes 5 vagas que se estabelece a principal dúvida. Na medida em que o comunicado da FPF determina que as equipas dos Açores sejam "colocadas alternadamente (...) nas séries mais a Sul), é de prever que as cinco formações açorianas sejam divididas pelas Séries E e D seguindo o critério de três para um grupo (Praiense, Lusitânia dos Açores e Guadalupe, todos da AF Angra do Heroísmo) e duas para outro (Operário Lagoa e Sp. Ideal, da AF Ponta Delgada). Nestes parâmetros, mesmo que se dê o caso de as três equipas da AF Angra do Heroísmo calharem na Série E, o Oriental será colocado de qualquer forma neste grupo já que ao somatório das 11 formações do Algarve e Alentejo com as 3 dos Açores sobram ainda duas vagas preenchidas por Olímpico do Montijo e Clube Oriental de Lisboa, uma vez que pelo critério da latitude utilizado nas últimas edições do CPP a formação de Marvila é considerada como sendo a mais a sul de todas as da região de Lisboa.

Este será o cenário mais provável se tivermos em conta o critério de distribuição de equipas utilizado nas últimas temporadas, mas mais duas hipóteses se apresentam ainda como possíveis. A primeira decorre se a Série E acolher as duas equipas da AF Ponta Delgada em vez dos três conjuntos da AF Angra do Heroísmo: neste caso é o Casa Pia quem desce à Serie mais a sul do CPP juntando-se às restantes 15 formações já apontadas.

A última possibilidade, de todas a mais remota, é a de a FPF optar por colocar as cinco equipas do Açores neste Série E. Se este cenário se tornar real, o Oriental ascende automaticamente para a Série D para medir forças com Olímpico do Montijo, Casa Pia, Pêro Pinheiro, 1º Dezembro, Sacavenense, Sintrense, Loures, Mafra, Vilafranquense, Coruchense, Torreense, Eléctrico Ponte Sôr, Caldas, Alcanenense e Fátima.

Qual o cenário mais favorável para o Oriental? Só o futuro dirá. Certo é que ainda nesta fase tudo são ainda especulações e que o sorteio do Campeonato de Portugal 2017/2018 ainda não tem data marcada. Até lá, continuamos na expectativa por mais novidades.