É na véspera do domingo que Páscoa que o Oriental se desloca a Armação de Pêra para defrontar o Armacenenses. O encontro da 10.ª jornada da Fase de Manutenção da Série G do Campeonato de Portugal Prio opõe duas equipas em momentos muito distintos: o Oriental vem de uma sequência de 8 jogos sem perder e especialmente moralizado pela goleada por 7-2 sobre o Sp. Viana na última ronda, enquanto o Armacenenses se encontra num ciclo de 3 jogos sem vencer com duas derrotas amealhadas, muito embora na jornada passada tenha mantido a esperança da manutenção com o empate fora de portas com o Aljustrelense, concorrente direto na luta por um lugar no CPP, arrancado a ferros pelo golo de Moussa Cissé aos 85 minutos.

As diferenças entre Oriental e Armacenenses são, de resto, tão acentuadas quanto as suas aspirações neste escalão do futebol nacional. Ao passo que o Oriental ambiciona regressar logo que possível à Ledman LigaPro, o Armacenenses só este ano ascendeu ao Campeonato de Portugal Prio depois de se ter sagrado Campeão Distrital da 1.ª Divisão da AF Algarve em 2015/2016 e a diferença pontual entre as duas formações nesta fase da temporada reflete isso mesmo.


 
 

O Oriental encontra-se na 2.ª posição da tabela classificativa com 24 pontos conquistados, 23 golos marcados e apenas 11 sofridos, sendo a equipa mais goleadora e com maior diferencial de golos desta 2.ª Fase da Série G do CPP. Já o Armacenenses está com dificuldades em fugir ao fundo da tabela, encontrando-se na 6.ª posição que dá acesso ao play-off de manutenção com 14 pontos conquistados e a apenas 4 da linha de despromoção direta.

Em caso de vitória, o Oriental garante matematicamente a manutenção a 4 jornadas do final da prova, colocando o Armacenenses numa posição ainda mais frágil do que aquela em que já se encontra. Para lá chegar, a formação orientada por António Pereira poderá fazer-se valer dos seus principais artilheiros nesta edição do CPP, tais como Sebastião Nogueira (7 golos), Victor Veloso e Faísca (ambos com 6 golos), mantendo a solidez defensiva necessária para neutralizar Miguel Abreu (5 golos), André Matias (4 golos), Mica Duarte (4 golos) e Moussa Cissé (3 golos), marcadores máximos da conjunto do sul desde o início da temporada.

Somados os fatores e atendendo à vitória por 3-2 do Oriental na primeira volta, é de esperar que a superioridade estatística se traduza dentro de campo em mais uma vitória para os Guerreiros de Marvila. Orientado pelo técnico Rui Maside, o Armacenenses tentará explorar o fator casa para discutir o jogo e alimentar o sonho da manutenção numa tarde que se prevê de calor e, quem sabe, de muitos golos. 


Diogo Taborda