Domingo há jogo grande no Campo Eng.º Carlos Salema. O Oriental recebe em casa o líder destacado Farense, equipa que apostou forte na subida e que tem feito um percurso quase imaculado nesta fase regular do Campeonato de Portugal. A formação de Faro tem 19 vitórias em 22 jogos, triunfou por seis ocasiões nas últimas sete partidas, tem a melhor defesa de todos os 80 emblemas em prova neste escalão e é ainda a equipa que mais pontos conquistou (59!) até ao momento nas cinco séries deste campeonato. Os pergaminhos do conjunto algarvio impõem respeito, mas do outro lado estará um Oriental motivado pela goleada imposta aos Castrense (0-4) na última jornada e especialmente confiante pelas boas exibições das últimas partidas.

É difícil encontrar pontos fracos num Farense que quase não sofre golos e que marca ao ritmo de dois tentos em média por partida. O jovem técnico Rui Duarte, (ex) ídolo e capitão do rival Olhanense que se mudou no último ano da carreira de jogador para o Farense e que na época passada assumiu o comando técnico dos leões de Faro, está ao leme de uma equipa que mistura talento e experiência num esquema habitual de 4x4x2.

Hugo Marques é o guarda-redes titularíssimo na retaguarda de um quarteto defensivo composto por Godinho à direita, Bruno Sapo e Cássio ao centro e o já veterano Jorge Ribeiro, internacional A que passou pelo Benfica, à esquerda, posto onde o reforço de inverno Delmiro surge como alternativa. No miolo do terreno tem lugar cativo Neca, médio português de 38 anos dotado de uma enorme qualidade de passe que faz habitualmente dupla com o jovem André Ceitil e nas laterais mais ofensivas surgem várias dúvidas muito por culpa do vasto número de opções disponíveis: Isidoro, Pedró (reforço de inverno por empréstimo do Aves), Livramento, Léo Tomé e Tavinho concorrem pelos dois lugares disponíveis. Já a dupla de ataque é quase sempre composta pelos artilheiros da equipa Irobiso (10 golos) e Fábio Gomes (14 golos), mas o castigo deste último por acumulação de amarelos deixa um lugar em aberto na frente ofensiva que poderá ser ocupado por Jorginho, autor do golo da vitória sobre o Oriental na primeira volta, ou até mesmo pelo próprio Tavinho.

Foi na sequência de um canto (inexistente, por sinal) que surgiu o golo do Farense que derrotou o Oriental no duelo da 8.ª jornada disputado no Estádio São Luiz, e é este um dos capítulos mais fortes desta formação algarvia. Para isso basta ver que metade dos últimos 10 golos apontados pelos leões de Faro surgiu de ou no seguimento de lances de bola parada, com especial preponderância para os especialistas Neca e Jorge Ribeiro. Um ponto a ter em conta pelo Oriental na preparação ao encontro deste domingo que se apresenta como mais uma batalha pela defesa intransigente das nossas cores por parte de um conjunto de Guerreiros de Marvila que se tem superado jogo após jogo e que apesar de ter assegurado há muito o objetivo prioritário da manutenção insiste em lutar por mais e melhor a cada 90 minutos.

A garra demonstrada desde o início da temporada tem elevado os pupilos de António Pereira à realização de um campeonato acima das expectativas que os coloca nesta altura nos lugares cimeiros da tabela classificativa com notável proximidade pontual face a outras equipas que apostaram forte em termos orçamentais na subida de divisão. O aparecimento de jovens valores como o extremo formado no Oriental, Chico, que já leva três golos esta temporada, aliado às prestações sólidas das últimas jornadas deixam bons indicadores no que diz respeito ao duelo deste domingo e mantendo o elevado nível exibicional com a entrega e raça de sempre é possível conquistar os três pontos.

Do lado exterior às quatro linhas são esperados muitos adeptos algarvios e nós, orientalistas, para que possamos sonhar com algo mais é importante que compareçamos também em força no Campo Eng.º Carlos Salema. O duelo entre águias e leões tem início marcado para as 15h00 de domingo, dia 04 de Março, e todo o apoio aos Guerreiros de Marvila é necessário, fundamental e, mais que tudo, merecido. Vamos com tudo, C.O.L.!

 Diogo Taborda