Exatamente 10 dias depois do Dia Internacional da Mulher, o Oriental celebra a ocasião em pleno Campo Eng.º Carlos Salema com entradas gratuitas para todas as senhoras que queiram assistir a um duelo… para homens. A receção ao Olímpico do Montijo não será pera doce para os Guerreiros de Marvila que vão encontrar pela frente uma equipa aguerrida em busca dos poucos pontos que lhe faltam para garantir matematicamente a manutenção. Num jogo que se prevê aberto e com vários golos, os pupilos de António Pereira partem motivados pela vitória arrancada com tanto esforço na jornada passada pelo golaço de Gonçalo Tavares e nem as ausências por castigo de Sandro Luiz e João Vicente tiram a vontade orientalista de alcançar mais um triunfo.

Por falar em vitórias alcançadas ao cair do pano, foi também desta forma que o Olímpico do Montijo bateu o Lusitano VRSA no Algarve por 2-1 no domingo passado. O conjunto verde e amarelo até começou a perder mas as três (!) substituições realizadas ao intervalo pelo técnico Daniel Martins inverteram o rumo do jogo e deram mesmo os três pontos ao Olímpico com golos de Marcelo Castro e Carlitos, este último lançado em campo aos 45 minutos e autor do derradeiro tento da partida aos 87’. Esta equipa do Olímpico do Montijo está habituada a disputar o jogo pelo jogo e é nesse sentido que os golos, tanto marcados como sofridos, tendem a aparecer em larga escala. Foram nove tentos marcados e sete sofridos nos últimos cinco encontros com duas vitórias, duas derrotas e um empate, e o último desafio com o Lusitano VRSA exemplificou bem o maior perigo da turma da margem sul: transições eficazes e muito rápidas em contra-ataque responsáveis pelos dois golos faturados.

O onze habitual de David Martins assenta num sistema de 4x4x2 composto na retaguarda pelo guardião Miguel Lázaro, reforço de inverno por empréstimo do Vitória de Setúbal que veio substituir o habitual titular Rui Dabó entretanto transferido para o Moncarapachense, e pelo quarteto defensivo constituído por André Gomes à direita, Pedro Batista à esquerda e os centrais Leo Carioca e Raúl. O miolo do terreno ganha consistência com as presenças de Jean Victor e Nuno Cunha e nas alas mais ofensivas Leandro Cabral, também reforço de inverno, e Cami, melhor marcador da equipa com 8 golos, são as opções mais prováveis. Os extremos muito utilizados na primeira metade da época Helmut Ari e Amândio Ramião já não fazem parte do plantel e apenas Carlitos, muito pelo golo marcado no último domingo, poderá saltar para o lugar de Leandro Cabral.

Na frente de ataque o ponta-de-lança emprestado pelo Vitória de Setúbal, Valdu Té, é a referência e um pouco mais recuado joga um dos maiores prodígios da equipa, Marcelo Castro. O jovem português de 21 anos fez toda a sua formação no Olímpico do Montijo e já conta com sete golos esta temporada, podendo alinhar como segundo avançado ou como médio de cariz mais ofensivo, adaptando neste último caso o esquema tático para um falso 4x5x1.

Talento, como se sabe, é o que não falta pelas paragens marvilenses. A juventude do plantel do Oriental continua a dar cartas e no último encontro com o Armacenenses nem a inferioridade numérica durante toda a segunda parte inibiu os Guerreiros de Marvila de alcançar a vitória. O golo… olímpico de Gonçalo Tavares foi o momento que ficou na memória, mas os três pontos só foram alcançados graças ao esforço e perseverança de toda a equipa. O duelo deste domingo, 18 de Março, às 15h00 é apenas mais um capítulo da bonita história escrita por este grupo de trabalho na presente temporada e a promessa é apenas a de continuar a trabalhar com a mesma dedicação até ao último jogo, até ao último segundo.

O Campo Eng.º Carlos Salema traz boas recordações aos Guerreiros de Marvila e os resultados, perante os nossos adeptos, têm aparecido. Neste domingo o apoio de todos os orientalistas (com especial destaque para as senhoras!) será mais uma vez decisivo. O encontro está marcado para as 15h00 no sítio do costume… Contamos com a tua presença?


 Diogo Taborda